• Saúde

    Litoral é um dos mais afetados pelo coronavírus

    Depois da Região Metropolitana de São Paulo, as cidades da Baixada Santista estão com alto índice de infectados e mortos pelo COVID-19

  • Durante mais uma coletiva realizada pelo Governo do Estado, foi anunciado que a Baixada Santista terá mais 350 leitos para o tratamento de coronavírus. O investimento se deve ao avanço da doença e o crescimento surpreendente de casos na população do Litoral Paulista. após preocupação com o avanço da doença. A região é a segunda mais afetada pela pandemia, ficando atrás da Grande São Paulo.

    Ao todo serão investidos R$30 milhões para que os 350 novos leitos sejam disponibilizados nas cidades de Santos, Praia Grande e Itanhaém, conforme foram apontados locais de grave situação oferecida pelo COVID-19 pelo mapeamento dos próprios prefeitos. Eles foram divididos em 50 leitos de Terapia Intensiva (UTI) e 300 clínicos e embora estejam nestas três cidades, o atendimento vai ser para todos os municípios do litoral paulista. Os recursos estarão disponíveis a partir desta quinta-feira.

    O secretário Estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, reforçou que a Baixada Santista é a segunda mais impactada em números absolutos de casos e em número absoluto óbitos, com crescimento superior à 68% em maio. “Teremos um maio com crescimento agudo na Baixada.”

    Na última terça, o Governo de São Paulo informou que 39% das mortes ocorreram fora da capital. Santos aparece em quinto lugar, com mil casos registrados e 67 mortes, abaixo de cidades como Osasco, Guarulhos e São Bernardo do Campo.

    Mostrar mais

    Artigos relacionados

    Deixe uma resposta

    Botão Voltar ao topo
    error: Site protegido !
    Fechar
    Fale conosco