• Campo Limpo PaulistaPolíciaSaúde

    Hospital de Campo Limpo Paulista abre sindicância sobre estelionato

    Golpistas se passavam por médicos e pediam dinheiro aos familiares dos pacientes

  • Foi aberta uma sindicância no Hospital das Clínicas de Campo Limpo Paulista. O motivo é porque um grupo de golpistas se passaram por médicos e funcionários do hospital para obter informações dos pacientes e ainda pedirem dinheiro aos familiares.

    No boletim de ocorrência, o crime acontecia por meio de um aplicativo de mensagens e por telefone. Era dessa forma que o grupo mentia sobre exames e exigia quantias em dinheiro.

    A diretora de Saúde, Alynne Souza revelou que pelo menos três pessoas procuraram o hospital dizendo que receberam ligações dos golpistas. Mas elas desconfiaram e não fizeram as transferências pedidas pelos criminosos.

    “Vai ser investigado todo o processo, se houve ou não vazamento de informações. Mas nossos funcionários são todos treinados para que isso não ocorra. E, se identificarmos algum culpado, ou não, vamos prosseguir com a sindicância”, explica.

    Golpes

    Só que outras pessoas acabaram caindo no golpe. Uma mulher, que é mãe de uma diarista e pediu para não ser identificada, contou que estava internada com Covid-19 na UTI do Hospital das Clínicas. No dia 9 de junho, a filha recebeu a ligação de um homem que se passava por médico e se apresentou como “doutor Marcelo”.

    De acordo com ela, o homem disse que era preciso fazer um exame na mãe dela. A partir daí, por meio de mensagens de texto, o suposto médico pediu informações e uma transferência no valor de R$ 3,9 mil. Depois disso, pedia os comprovantes com a desculpa de que “iria encaminhar para o laboratório e confirmar o agendamento do exame”.

    A diarista fez a transferência e recebeu outra ligação minutos depois exigindo mais dinheiro. Desta vez, para remédios que seriam usados no tratamento da mãe. No total, foram transferidos quase R$ 7 mil. A mulher procurou a polícia e registrou um boletim de ocorrência. A mãe dela não resistiu e morreu de Covid-19.

    A Polícia Civil vai pedir a quebra de sigilo da conta bancária que recebeu o dinheiro do golpe. A investigação é para identificar os autores do crime.

    LEIA TAMBÉM

    Acidente em rodovia de Itatiba mobiliza o helicóptero Águia

    Etiquetas
    Mostrar mais

    Artigos relacionados

    Deixe uma resposta

    Botão Voltar ao topo
    error: Site protegido !
    Fechar
    Fale conosco