• Saúde

    Contrato de compra da Sputnik V é rescindido pelo Ministério da Saúde

    A justificativa é que não houve a aprovação da Anvisa

  • O Ministério da Saúde vai rescindir o contrato para comprar 10 milhões de doses da vacina russa Sputnik V. A conclusão só será confirmada depois que todas as análises jurídicas forem feitas. O anúncio ocorreu nesta quinta-feira (22).

    O motivo para a rescisão, segundo o governo federal é porque não houve a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Esta era uma das exigências do contrato e a empresa União Química, que cuidaria da produção e fabricação do imunizante no Brasil, seria a intermediária.

    Vale lembrar que em 4 de junho, a Anvisa autorizou, no dia 4 de junho, a importação excepcional de um volume reduzido de doses da vacina. Isso aconteceu por conta da falta de informações que garantissem a segurança e a eficácia da Sputnik V.

    O volume foi reduzido, a, no máximo, 1% da população e a vacina só poderia ser aplicada após aprovação de cada lote pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). Estas aplicações deveriam seguir uma intensa ação de vigilância, a fim de observar os efeitos. Além disso, somente jovens sem comorbidades podem ser vacinados com a Sputnik V.

    Vale lembrar que a vacina Sputnik V tem um contrato de 37 milhões de doses feito com o consórcio de governadores do Nordeste. O ministro da Saúde Marcelo Queiroga foi cobrado para a aquisição do imunizante e a inclusão no Programa Nacional de Imunizações. Mas a tendência é que este pedido não aconteça.

    LEIA TAMBÉM

    Gestantes que se vacinaram com a AstraZeneca podem tomar a segunda dose da Pfizer

    https://www.instagram.com/prefeituradecampolimpopaulista/
    Etiquetas
    Mostrar mais

    Artigos relacionados

    Deixe uma resposta

    Botão Voltar ao topo
    Don`t copy text!
    Fechar
    Fale conosco