• Saúde

    Brasil tem 100 milhões de pessoas completamente imunizados contra a Covid-19

    Índice ainda é inferior a 50% e mais de 70% já tomou ao menos uma dose

  • Uma notícia de esperança contra a Covid-19. O Brasil ultrapassou a marca de 100 milhões de pessoas totalmente imunizadas nesta quarta-feira (13). Desde o dia 17 de janeiro, quando a vacinação começou no país, já foram 100.499.968 vacinas aplicadas em segunda dose ou dose única, necessárias para completar o esquema vacinal contra a doença. O número registrado pelo consórcio de veículos de imprensa às 20h desta quarta-feira equivale a 47,11% da população do país.

    O imunologista Gustavo Cabral comentou sobre estes números e fez um comparativo com os outros países. “Em comparação com os demais países, não estamos chegando tarde não, mas em comparação com o que o Brasil poderia chegar, sim”.

    “Com todo o respeito, nós somos melhores em vacinas do que em qualquer outro país do mundo e poderíamos ter alcançado essa marca antes.” “Independentemente da marca alcançada no país, todos temos que ter as duas doses da vacina, isso não há dúvidas, e o mesmo se aplica quanto ao uso das máscaras. Isso nós não poderemos abrir mão tão cedo.“

    “Apesar de nós termos obtido as vacinas tardiamente, foi fácil acelerar a vacinação nos estados e municípios por conta da estrutura do PNI e a equidade entre os municípios e estados, o que garante uma relativa equidade entre os percentuais de vacinados. Nos Estados Unidos, por exemplo, não há essa tradição. Eles montaram uma estrutura eficaz, mas não conseguiram ter a expansão de modo igual entre as regiões. Então, um estado pode ter 70% ou 80% de vacinados, enquanto outros estão descobertos, uma das causas do recente aumento no número de mortos por lá.”

    Primeira dose

    Já entre as pessoas que estão parcialmente imunizados no Brasil, quase 150 milhões já receberam a primeira dose de vacinas. Os dados do consórcio apontam são 149.950.990 doses aplicadas, o que corresponde a 70,29% da população.

    A dose de reforço foi aplicada em 2.704.015 pessoas (1,27% da população). Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 253.154.977 doses aplicadas desde o começo da vacinação.

    Números da pandemia

    Nesta quarta-feira (13), o Brasil teve 201 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 601.643 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 318. Esta é a menor registrada desde 27 de abril de 2020 (quando estava em 287). Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -41% e aponta queda pelo quarto dia seguido.

    Apesar disso e importante ressaltar que há influência do feriado estendido de Nossa Senhora Aparecida. Devido às equipes reduzidas trabalhando nos municípios, os números de casos e mortes registrados no sistema nacional ficam abaixo do normal e apontam uma queda maior que a esperada.

    Para efeito de comparação, na quarta-feira passada (sem feriado) foram 543 mortos em 24 horas. Em semanas normais, os números mais altos vêm a partir do segundo dia útil após o final de semana. Por isso, os números dos próximos dias devem vir elevados devido ao represamento.

    Sob essa mesma influência, a média móvel de casos ficou abaixo da marca de 12 mil, a menor registrada desde maio de 2020. 

    LEIA TAMBÉM

    Bolsonaro volta atrás e diz que não vai tomar a vacina contra a Covid-19

    https://www.campolimpopaulista.sp.gov.br/site/
    Etiquetas
    Mostrar mais

    Artigos relacionados

    Deixe uma resposta

    Botão Voltar ao topo
    Don`t copy text!
    Fechar
    Fale conosco